quinta-feira, 9 de julho de 2009

99 - A VISITA DA LUCY



video


CLIQUE EM CIMA


Anónimo disse...
Se eu nunca aparecer nas reuniões, não terei desculpa, pois poderia sempre abdicar de outros assuntos que por vezes me prendem, principalmente aos fins-de-semana. Uma das situações é que vou muito ao Alentejo, logo passo muitos fins-de-semana fora, porém, não seria isto por si só que me impedirá de aparecer algumas vezes nas reuniões. Neste fim-de-semana, por exemplo, não estou cá. Por outro lado, há outras coisas que me prenderão. Talvez a minha necessidade de aparecer não seja suficiente e uma das mais podres características do ser humano (Egoísmo) esteja a planar no meu ser e me sinta tão bem em casa a interagir convosco que nem me dê ao trabalho! Todavia, sinto que estas reuniões serão um caminho positivo a seguir, para os que forem e até mesmo para os que não forem, pois decerto que outros seguirão. A internet é um mundo muito acelerado, contudo, as pessoas que formam este mundo continuam a ser as mesmas e as coisas levam o seu tempo, desde sempre. Carlos, mesmo que eu não apareça, ou a Ana e outros mais, não deites logo tudo. Eu sei que isto vai continuar, pois neste mundo da Net há sempre gente a seguir à distância. Dos que estejam mais longe, um dia até se poderia fazer reuniões mensais, pois semanalmente será ainda mais difícil para estes. Eu em 30 anos de vida já tenho a certeza que o caminho a seguir é sair do cardume. Estou farto desta sociedadezeca que teima em nos sugar o espírito. Este é o meu problema, a sociedade em que vivo! Luto todos os dias para manter a serenidade e não explodir. Ainda no outro dia fui até à praia, estava eu de fones nos ouvidos a curtir o meu som, com o braço por cima da minha mulher, e começo a ouvir toques de bola. Eu não queria acreditar que os palhaços que jogavam à bola, não estavam mesmo quase em cima de mim! Levantei-me para ver e TAAAAUUUUUU, lá estava um grupo de típico portuga a jogar futebol na praia em cima das pessoas. Estavam precisamente a 3 metros de mim! Isto durou até uma rapariga perguntou a eles se não poderiam ir jogar para os 1000m2 que estavam vagos na parte de trás da respectiva praia. Acho que eles queriam publico. Epá eu não percebo o portuga, então com a praia menos de metade, vêm jogar para cima de mim, fodasse! Estes pormenores, que para outros que conseguem ignorar, são nada…para mim são motivo de ainda mais ódio para com o portuguesinho.


cumps Hugov

Sem comentários:

Enviar um comentário