quinta-feira, 2 de julho de 2009

92 - EU SOU UM NADA...

video

CLIQUE EM CIMA

São disse...
"BOLA PR´A FRENTE"..."VOZ DE BURRO NÃO CHEGA AO CÉU"..."OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA"...ETC.,ETC.,ETC."Estou contigo e não abro..."(Br)
2 de Julho de 2009 11:15

***


Hugo disse...
Hoje não vou falar de reuniões, pois acho que já está tudo mais que elucidado. Eu não sei se poderei aparecer, tentarei mas não prometo. Quero apenas dizer que gosto de Portugal, isto é bonito pá, mas o Portuga é um animal muito estranho. No século XXI, ainda há dias, vi um portuga no seu melhor, atirando lixo pela janela do carro, como se nada fosse. Não à violência, mas naquele momento apeteceu-me esmurrar aquele filho da puta, aquele porco, aquele nojento! Existe uma parte da população em Portugal que nem sabe o que anda a fazer neste mundo. Eu chego a ter mais lixo dentro do carro, que no caixote de papeis debaixo da secretária! Estas pessoas não têm direito de apontar o dedo seja a quem for. Gostamos muito de comentar sobre os países árabes, os países africanos e não só, sempre com a mesma expressão: “eles são todos iguais”. E nós somos o quê? Somos MERDA!!! Não somos capazes de mudar um governo; não somos capazes de ajudar o próximo; não damos um pouco de pão a um mendigo, mas, fazemos borlas a figuras públicas quando temos estabelecimentos de restauração; Dizemos que isto não muda, mas não vamos votar; fazemos reciclagem, mas não pomos o lixo no lixo; não fumamos em cafés, mas expiramos o fumo na nossa própria casa (ou carro) perto de crianças; damos comida aos pombos vadios (transmissores de varias doenças) e nas férias abandonamos os cães; fazemos cristas e pomos muito gel no cabelo, mas por dentro não passamos de uns cabeças rapadas; não temos nada, mas dizemos que já tivemos tudo…Eu podia estar aqui uma manhã inteira a falar do que nós somos, como povo, como nação, como cultura, porém não generalizo, pois sou um homem de fé, acredito que a minoria equilibrada vai ensinar tudo, ao resto. Atenção, não estou a pedir perfeição, pois ela anda de mão dada com fascismo e ditaduras. Saber coexistir é a chave. Se coexistimos harmoniosamente, nunca precisaremos de falar na palavra liberdade, pois nunca nos sentiremos condicionados, mas sim, completos com tudo o que nos rodeia.

Hoje abdico do meu Pseudónimo Zé da Putas, porque quero assinar com o meu nome

cumps Hugo v (ex. ZdP)
2 de Julho de 2009 11:33

**

São disse...
muito bem Zé... ai desculpa, Hugo. Foi bom sabermos teu nome. Afinal nada como sabermos com quem falamos não??? teu desabafo sobre o que nós portugueses somos na generalidade tem muito do sentir de todos nós e por isso se cada um conseguir fazer algo,mesmo que pouco, para a Diferença... já é uma forma de irmos mudando a nossa "cara" e a nossa atitude no Mundo que é cada vez mais de todos.

1 comentário:

  1. muito bem Zé... ai desculpa, Hugo. Foi bom sabermos teu nome. Afinal nada como sabermos com quem falamos não??? teu desabafo sobre o que nós portugueses somos na generalidade tem muito do sentir de todos nós e por isso se cada um conseguir fazer algo,mesmo que pouco, para a Diferença... já é uma forma de irmos mudando a nossa "cara" e a nossa atitude no Mundo que é cada vez mais de todos.

    ResponderEliminar